Combate à Corrupção

Adriana Ventura apresenta Frente Ética contra a Corrupção

Depois de protocolar a Frente Ética contra a Corrupção, Deputada a apresenta ao Ministro Sérgio Moro

A Deputada Federal Adriana Ventura (NOVO/SP) protocolou a criação da Frente Ética Contra a Corrupção – FECC, reunindo Deputados Federais e Senadores com o objetivo principal de legislar para a prevenção e o combate à corrupção. A Frente Ética pretende não apenas unir a discussão sobre o tema dentro do Congresso Nacional, como também ecoá-la nos âmbitos estaduais e municipais. “Minha expectativa é que reunamos parlamentares que atuem de forma efetiva contra a corrupção para, juntos, conseguirmos promover reformas legislativas para aprimorar a transparência, a eficiência e a integridade na gestão de recursos públicos de qualquer natureza”, diz a Deputada Federal Adriana Ventura (NOVO/SP), que capitaneou a formação da Frente e é sua presidente.

 

Diretoria da Frente Ética e Ministro Moro
A diretoria da Frente Ética com o Ministro Moro

Com mais de 220 parlamentares de 20 partidos, a FECC tem natureza política bicameral, suprapartidária, âmbito nacional e duração indeterminada. Parlamentares como o Deputado Federal Luiz Flávio Gomes (PSB/SP), o Senador Alessandro Vieira (PPS/SE), e a Deputada Federal Carla Zambelli (PSL/SP), além de toda a bancada do Partido NOVO, já aderiram à Frente.

Na terça-feira, dia 5 de fevereiro de 2019, para aumentar a amplitude da Frente Ética, a Deputada Adriana Ventura, acompanhada de alguns Deputados e Senadores, apresentou a missão da FECC para o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Dr. Sergio Moro. A criação da Frente coincidiu com o lançamento do Projeto de Lei Anticrime que o Ministro enviará ao Congresso. “Quando a sociedade, o executivo e o legislativo protagonizam ao mesmo tempo ações de combate à corrupção começa a transformação”, diz a Deputada. O Ministro Moro ofereceu seu apoio à Frente Ética: “O combate à corrupção terá o empenho total do Ministério. É importante o povo brasileiro voltar a confiar na justiça, no governo, e no parlamento, porque há muita gente boa lá”.

A Frente Ética deverá atuar em três eixos principais:

  • legislação, com reformas para garantir mais transparência, eficiência e integridade na gestão de recursos públicos de qualquer natureza;
  • fiscalização, promovendo condições para permitir a fiscalização efetiva dos atos administrativos dos agentes públicos;
  • e educação, disseminando informações tanto internamente quanto externamente e incentivando os legislativos de cidades e estados a formarem frentes de combate similares.
    Para saber mais sobre a Frente Ética contra a Corrupção, acesse o site da FECC.